Expo X revela talentos da Química e da Publicidade para Febrace e Mostratec

0 Flares 0 Flares ×

Feira científica do CAEL reuniu trabalhos de todos os cursos técnicos do Colégio com o objetivo de promover a pesquisa e demonstrar o desenvolvimento dos alunos

Por Pollyana Lopes e Gian Cornachini
emfoco@feuc.br

Há 16 anos, estudantes do CAEL se encontram assiduamente em uma grande feira no Colégio, com suas tecnologias, projetos e ideias criativas para facilitar a vida das pessoas, reduzir custos de processos ou promover cultura e ações sociais que impactam positivamente na sociedade. De quebra, dois trabalhos são classificados para a Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (Febrace) e a Mostra Técnica de Novo Hamburgo (Mostratec) — prestigiados eventos nacionais de ciência e pesquisa. Entre os dias 26 e 30 de outubro, divididos em dezenas de estandes, os alunos puderam mostrar ao público seus trabalhos. E no último dia do encontro, uma grande surpresa: a presença do curso de Publicidade representando o Colégio na Mostratec de 2016.

Representantes de turmas e professores lotaram o auditório da FEUC na abertura do evento. (Foto: Pollyana Lopes)

Representantes de turmas e professores lotaram o auditório da FEUC na abertura do evento. (Foto: Pollyana Lopes)

Administrações do CAEL e das FIC incentivam os alunos

Na abertura oficial da Expo X, estiveram presentes a diretora do CAEL, Regina Sélia Iápeter; a diretora adjunta, Jane Innocencio da Silva; o coordenador do turno da noite da escola, Paulo Accioly; o coordenador do ensino técnico do CAEL, Carlos Vinícius Nascimento; o diretor das FIC, Hélio Rosa de Araujo; o coordenador acadêmico das FIC, Valdemar Ferreira da Silva; e a represente da Stylus formatura, a maior patrocinadora da feira, Márcia Cristina. Em comum, todos disseram palavras de incentivo e parabenizaram os jovens cientistas.

Professores foram unânimes em parabenizar o esforço e dedicação dos estudantes. (Foto: Pollyana Lopes)

Professores foram unânimes em parabenizar o esforço e dedicação dos estudantes. (Foto: Pollyana Lopes)

A professora Regina destacou o empenho dos estudantes nos trabalhos desenvolvidos: ”Eu tenho certeza que vocês colocaram a alma no trabalho de vocês. A gente pode ver isso na produção de vocês”. Jane reforçou que os frutos do empenho são colhidos ano após ano: “Nós, alunos, professores e coordenadores, formamos uma equipe de muito sucesso. Esse sucesso é tão grande que, a cada ano que passa, a gente tem mais pessoas querendo se juntar a nós. Este ano, talvez, seja o ano em que nós contamos com mais patrocinadores. Isso faz parte do sucesso do trabalho de vocês”.

Como coordenador acadêmico das FIC, Valdemar igualou positivamente a dedicação e o empenho dos estudantes de graduação com o que  viu dos alunos do Ensino Básico. “Vocês não deixam nada a desejar a qualquer aluno do nível superior. Eu acompanho a Expo faz algum tempo e percebo que vocês têm pesquisa, têm estudo. Essa rotina de vocês já é uma vida acadêmica, de alunos que já se apropriam da pesquisa, da investigação, das descobertas”.

Já o coordenador do Ensino Técnico, professor Carlos Vinícius, explicou que a Expo X é filiada a outras feiras técnicas com visibilidade internacional: a Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (Febrace) e a Mostra Técnica de Novo Hamburgo (Mostratec): “A nossa feira tem tanta relevância no mercado científico no Brasil que nós fomos escolhidos, entre várias instituições, para ser uma feira afiliada. Essas instituições estão dizendo para nós que os nossos trabalhos têm relevância e que eles querem a gente como parceiros. Isso, mais uma vez, é fruto do trabalho de vocês. Muito obrigado”.

Exposição

Estudantes de Publicidade montaram uma pequena sala de cinema e preparam jogo com temas musicais de grandes produtoras de cinema animado. (Foto: Pollyana Lopes)

Estudantes de Publicidade montaram uma pequena sala de cinema e preparam jogo com temas musicais de grandes produtoras de cinema animado. (Foto: Pollyana Lopes)

Com tantos estandes, a diversidade de trabalhos apresentados foi grande: cerveja artesanal à base de gengibre e hortelã, produzida por estudantes do técnico em Química; robôs de batalha projetados por integrantes de Automação; uma viagem sensorial de alunos de Turismo; além da história do cinema de animação, feita por estudantes do 3º ano de Publicidade. Neste trabalho, Ana Karolyne Cunha dos Santos, Antônio Pereira da Silva, Larissa Timóteo de Menezes, Letícia Ramos Pereira de Almeida, Luzia Costa Correa e Marcele Santos Bittencourt, fizeram uma pesquisa com crianças da família, comparando versões antigas e atuais de filmes animados como “A Fantástica Fábrica de Chocolate” e “Alice no País das Maravilhas”. Para a feira, eles prepararam o ambiente para uma sessão, com direito a pipoca, na qual eram apresentadas montagens das duas versões dos filmes.

“Primeiro nós pensamos em falar sobre a história do cinema, mas como é muita coisa, nós resolvemos focar na história do cinema para crianças. Em como eles tiveram criatividade para reinventar e continuar prendendo a atenção das crianças assistindo e assistindo. E também tem outras questões, por exemplo, como eles inserem o patriotismo estadunidense, sempre tem uma bandeira dos Estados Unidos nos filmes; e o consumismo: sai um filme novo e já tem vários bonecos personagens para vender”, explica Luzia. “Assistindo o dia todo”, reforça Letícia.

Thalya e Maressa apresentaram projeto sobre doação de sangue. (Foto: Pollyana Lopes)

Thalya e Maressa apresentaram projeto sobre doação de sangue. (Foto: Pollyana Lopes)

Além de críticos, alguns trabalhos também manifestaram interesse no bem-estar social. Como o apresentado por Thalya Fidalgo e Maressa Almeida, que estão no 1º ano do Técnico em Enfermagem. O objetivo do projeto foi o de esclarecer todos os aspectos relacionados à doação de sangue. “Nós resolvemos fazer sobre isso, mesmo parecendo ser algo batido, porque a gente quer incentivar as pessoas a doarem. Esse é o nosso objetivo, incentivar, mostrar que não precisa ter medo, que doar sangue é um ato de salvar vidas”, explica Thalya.

Febrace e Mostratec

Os melhores trabalhos apresentados em cada edição da Expo X podem ser avaliados e classificados para a Febrace e a Mostratec. As vagas são poucas — apenas uma para cada feira — mas a criatividade é grande. As alunas Gabriella Lucena, Ana Paula Oliveira Lopes Inacio e Beatriz Farias Costa de Brito, ainda no 2º ano de Química, conquistaram a tão disputada vaga para a Febrace com o projeto “Obtenção de insumos industriais a partir de alumínio reciclado: economia e sustentabilidade”. O objetivo do trabalho foi extrair um sal inorgânico (o aluminato de sódio) de embalagens de alumínio descartadas com a finalidade de utilizá-lo como um coagulante em estações de tratamento de água. Isso significa obter um material mais barato para ser utilizado no processo de decantação — fase em que as partículas orgânicas se agrupam e se separam da água para deixá-la mais pura.

Gabriella e suas amigas do projeto de Química comemoram classificação para Febrace. (Foto: Gian Cornachini)

Gabriella e suas amigas do projeto de Química comemoram classificação para Febrace. (Foto: Gian Cornachini)

“Além de o nosso produto ser extraído de um material que é descartado incorretamente, como latas de bebidas e embalagens à base de alumínio — que levam 100 anos para se decompor — estamos barateando o custo com a obtenção de um aglutinador em aproximadamente 90%”, destacou Gabriella, contente por prosseguir com a tradição do curso de Química de sempre ter um trabalho selecionado para uma feira externa: “Desde que entramos no Colégio, escutamos o nome Febrace e vemos como um desafio a ser ultrapassado. Além de honrarmos o nome do curso, batalhamos muito para descobrir soluções e desenvolver um projeto sustentável e barato”.

Mas a grande surpresa desta edição da Expo X foi o trabalho selecionado para a Mostratec. Fugindo de tradições, a estudante Thaís Paixão de França, do 3º ano de Publicidade, mostrou que seu curso tem potencial para formar alunos capazes de dar asas a grandes ideias. Com o projeto “Educomídia — Desenvolvimento Midiático de Inclusão Cultural e Educacional”, a aluna encantou os professores avaliadores devido ao viés social de sua proposta, que é criar uma rede colaborativa de voluntários da área de educação e arte com o intuito de levar conhecimento e diversidade cultural a regiões periféricas das cidades, disponibilizando, também, esses conteúdos em um portal para estarem acessíveis e gratuitos para qualquer pessoa.

“Os programas educacionais, culturais e exposições são concentrados na área do Centro, da Zona Sul e da Barra da Tijuca, e muita gente não tem condições financeiras ou tempo para ir a esses lugares. A minha iniciativa é de ajudar as pessoas a terem acesso a esses programas através das mídias e por voluntários, que se inscrevem no portal e a gente seleciona as áreas onde eles podem atuar”, explicou Thaís, que contou como a ideia surgiu: “Fui ao evento Hack Day, no Centro, em um programa que ensinava ciência da computação para meninas, e vi que várias garotas eram de comunidade ou da Zona Sul. Só tinha eu da Zona Oeste. Perguntei para as pessoas aqui se sabiam do evento. Ninguém conhecia e disseram que se soubessem, iriam. Então eu quero que essas coisas aconteçam aqui”, ressaltou ela.

Thaís, finalista da Mostratec, durante a apresentação do trabalho de Publicidade para os avaliadores. (Foto: Gian Cornachini)

Thaís, finalista da Mostratec, durante a apresentação do trabalho de Publicidade para os avaliadores. (Foto: Gian Cornachini)

O professor Carlos Vinicius Nascimento, coordenador do ensino técnico do CAEL, comentou a aprovação do projeto de Publicidade que, segundo ele, é algo inédito até o momento: “O curso de Publicidade nunca participou de uma avaliação da Febrace e Mostratec. É uma grande surpresa e, sem dúvida, gratificante. Esse projeto é relevante e muda esse conceito de que tem que ter protótipo para ganhar. A Thaís mostrou que não fez protótipo e levou”, observou.

A mostra de trabalhos finalistas da Febrace acontece entre 15 e 17 de março de 2016, em São Paulo, e a Mostratec no segundo semestre do próximo ano, em Novo Hamburgo, no Rio Grande do Sul.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


quatro × = 12

Somente serão aceitos comentários de autor identificado, relacionados ao assunto em pauta e que não contenham termos ofensivos.

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×