Informativo

A HORA E A VEZ DOS IDOSOS

Quem pensa que lugar de idoso é em casa, descansando, pode começar a mudar de idéia. Pessoas acima dos 60 anos estão cada vez mais ativas e recebem a cada dia mais atenção do poder público, que antes limitava atenção aos jovens e adultos. Há, em Belo Horizonte, por exemplo, um projeto para geração de renda, com a finalidade de capacitar pessoas da terceira idade a trabalharem sozinhas ou participando de micro-unidades, na fabricação de produtos, como doces cristalizados, tomates secos, granola e picles. 

Atitudes como essas provam que o Brasil está envelhecendo. Estima-se que daqui a 50 anos ocorrerá o maior incremento na proporção de idosos. Hoje, o país possui 9,1% da população acima de 60 anos. Dados estatísticos apontam que o país vai chegar em 2025 com uma população próxima a 34 milhões de pessoas acima de 60 anos. Nunca se falou tanto em idoso em BH, onde há diversas atividades para a terceira idade. 

Ações destinadas a esse público elegeram a capital mineira como vitrine para o resto do país - conforme atesta a coordenadora da Política Nacional do Idoso, do Ministério da Previdência Social, Jurilza Mendonça. "É preciso que estados e municípios desenvolvam políticas públicas para que o idoso envelheça com qualidade de vida", ressalta Jurilza. 

A diretora do Departamento de Assistência ao Idoso da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (SMDS), Vilma de Araújo Ribeiro, afirma que, em BH, o idoso passou a ser considerado prioridade de Governo há três anos. Mas, a aprovação da Política Municipal do Idoso, através da Lei 7.930, representou um passo para a concretização dos anseios desse segmento. "É básico e fundamental darmos atenção agora, pois, assim, estaremos nos preparando para o futuro. Se deixarmos para depois, a carência vai ser grande demais", observa.

Essa percepção obrigou a SMDS a identificar as atividades destinadas à terceira idade em BH. 

Aproximadamente 830 pessoas já se inscreveram no Projeto Geração de Renda. "Vamos criar grupos multiplicadores para que todos possam recAeber informações, em cursos, sobre doces cristalizados, tomates secos, granola e picles", disse Vilma. 

Ainda nos planos da SMDS, constam a criação de um Centro Geriátrico, para reunir estudos sobre reabilitação e pesquisas epidemiológicas sobre envelhecimento, além de um Centro de Capacitação para Cuidadores de Idosos. Hoje, já são desenvolvidos, na capital, o programa de alfabetização de idosos - através do Manual Dedo de Prosa - único no país destinado ao idoso, desenvolvido pelo método Paulo Freire, com formação de mais de 2 mil pessoas; e o serviço Disque Idoso (31 277-4646), com informações atualizadas em diversas áreas, desde atendimento geriátrico até orientação jurídica. 

O retorno foi tão satisfatório, que o serviço deverá ser implantado até 2003 na metade das capitais brasileiras. Mais de 70% das consultas recebem resposta na hora; o restante, num prazo de 72 horas. Também, já estão em funcionamento os Grupos de Apoio Psicológico e Social ao Idoso (Gapsi's); Casa Transitória, espaço para acolher o idoso convalescente por um período máximo de seis semanas; além de diversos centros de convivência públicos e particulares que garantem lazer, formação e diversão aos idosos.

Delegacia incentiva auto-estima Ao mesmo tempo que as portas começam a se abrir para o idoso, muitos encontram, dentro da própria casa, a origem da depressão. O delegado-adjunto da Delegacia Especializada de Proteção ao Idoso, Marco Aurélio Lopes dos Santos, afirma que, em 80% dos casos de violência contra a pessoa mais velha, o agressor é algum parente ou conhecido. A Delegacia Especializada de Proteção ao Idoso atende uma média de oito casos por dia, sendo 6,14% por abandono material; 31,66% de ameaças; 4,66% de apropriação indébita; 8,38% de lesão corporal; 30% de maus-tratos; 7,28% de vias de fato; e 40,6% de perturbação da tranqüilidade, trabalho e sossego alheios. 

"Ainda não temos como afirmar se estão aumentando ou não os casos de violência contra o idoso, mas, é certo que está havendo maior procura à delegacia, talvez pela maior consciência das pessoas", ressaltou o deelegado adjunto, lembrando que a delegacia tem dois anos.

Minas Gerais é o quarto estado a ter uma delegacia especializada. Além de aplicar a lei, a delegacia oferece um trabalho multidisciplinar de assistências social, psicológica, médica e jurídica.

"Esses atendimentos, possibilitam que as pessoas extravasem suas emoções e queixas. Profissionais especializados procuram orientá-las de forma a não haver reincidência", disse. A delegacia ainda oferece reuniões com Grupo de Apoio à Terceira Idade, todas as quartas-feiras, às 15 horas, na Avenida Afonso Pena, 984, no Centro de BH. Orientadas por psicólogos, as ex-vítimas desenvolvem atividades manuais e artísticas. 

"As pessoas sentem confiança na delegacia por ela ser especializada e ter profissionais preparados para atendê-las. Aqui, elas percebem, que o mundo não acabou, mesmo tendo sido agredidas, pois encontram apoio e orientação", afirma o delegado.

A psicóloga e consultora organizacional Maria Lúcia Rodrigues Costa, afirma que a sociedade e o mercado estão se abrindo para as pessoas que carregam as rugas do tempo e a experiência da maturidade. Ela acredita, no entanto, que o próprio idoso não está habituado à essa abertura. "Ainda é uma minoria que se considera capaz e que acredita valer à pena competir com os jovens, evidentemente dentro de suas peculiaridades. Ainda é pequena a parcela de idosos que encaram a vida com naturalidade", considera. 

Maria Lúcia acha os programas destinados à terceira idade "bons", mas, acredita que deveriam agregar valor a eles. "As pessoas não querem nada que remeta à pena, mas algo saudável. Acho que os programas não devem ser apenas paliativos, mas, que sejam, de alguma forma, úteis para a sociedade", afirma. "Se o homem trabalhou a vida toda como consultor financeiro, por que ele não pode desenvolver um trabalho desse tipo para uma creche, por exemplo?". A psicóloga também sugere mudar a nomenclatura "idoso", que julga ser inadequada, para algum termo como "replanejamento de vida". "Talvez dessa forma atrairia mais homens aos programas", imagina. 

 

'Quero viver, pelo menos, até os 100 anos' 

Quando era mocinha, em Teófilo Otoni, no Vale do Mucuri, Maria Deoclécia Pimentel de Oliveira, 72 anos, teve que adiar o sonho de ser assistente social para ajudar os pais a cuidar dos outros quatro irmãos. Mais de meio século depois, dona Maria emociona-se ao contar que seu desejo de juventude torna-se realidade. Hoje, ela é assistente social voluntária das creches da Administração Regional Leste, da PBH. Com a voz calma, mas segura, dona Maria conta que visita as creches, verifica o estoque de remédio e alimento, além de observar o bem-estar das crianças. 

Nem mesmo a pressão alta e as varizes impedem que dona Maria saia de seu apartamento no Bairro Pompéia, Leste de BH, para ir de ônibus até as creches. "Sempre me preocupei com a vida das pessoas carentes. Estou adorando esse trabalho", afirma. Funcionária pública estadual aposentada, dona Maria conta que insistiu em trabalhar cinco anos a mais, depois que tinha direito ao descanso, com medo de ficar à toa em casa. "Sempre falo com os médicos da Previdência que eles têm que rebolar para descobrir remédios e tratamentos, porque quero viver, pelo menos, até os 100 anos". 

(Maria Deoclécia Pimentel de Oliveira, 72 anos, funcionária pública aposentada) Em dia com a saúde 

- É normal pessoas idosas engasgarem com freqüência? Por que isso acontece? 

- Existe como prevenir? 

 

(M.H.S., 63 anos / BH) Não é normal engasgar, mas comum, quando a pessoa tem alguma patologia esôfago-gástrica (digestiva) ou neurológica (seqüela por Acidente Vascular Cerebral, demência). O engasgo pode acontecer em função de estreitamento do esôfago, quando há dificuldades digestivas, ou devido a problemas de coordenação motora no ato da deglutição e na contração do esôfago, devido às causas neurológicas. O idoso saudável não engasga com freqüência. Para evitar, é preciso prevenir as doenças que podem causar esse problema, já que o engasgo é um fator secundário. 

 

(Luiz Carlos Moreira - clínico geral e geriatra do Hospital Paulo de Tarso) Foi comprovada a eficácia da soja na diminuição dos problemas cardíacos.

 

De acordo com a Associação Americana do Coração, a ingestão de 25 a 50 gramas de soja por dia diminui em até 8% a concentração do "mau" colesterol(LDL), ao mesmo tempo que aumenta em 2,4%(HDL) o colesterol "bom". 

 

Altos níveis de LDL e baixos de HDL estão associados ao desenvolvimento da aterosclerose, que provoca a formação de placas no interior das artérias, provocando o estreitamento dos vasos sanguíneos que abastecem o coração e, conseqüentemente, o infarto. Fonte: VEJA, 29/11/2000.

 

Um SPA mais alternativo Eliminar qualquer sintoma de desequilíbrio: esse é o objetivo do SPA Terapêutico da Casa de Essência, em Itaipava. Ele procura ir além das colônias de emagrecimento tradicionais ao acrescentar terapias, como acupuntura¸ biodança, ioga, shiatsu, meditação e mensagem, dentre as atividades usadas no tratamento dos pacientes. São mais de 70 terapias para quem deseja passar o fim de semana no local. Como parte fundamental no tratamento, a alimentação é cuidadosamente elaborada, onde tem lugar a cozinha exclusivamente vegetariana, porém muito farta e variada. 

 

Mais informações sobre o SPA nos telefones 

(21) 238-2531. 

Fonte: O DIA, 27/11/2000.

 

O Disque menopausa já está funcionando Mulheres entre 50 e 60 anos que tiverem sintomas como ondas de calor, dores de cabeça, insônia, pele seca, depressão ou diminuição do desejo sexual, podem recorrer ao telefone do Lig Viva 0800-7045900. 

 

Aposentadorias Desiguais Enquanto os aposentados comuns recebem, em média, 1,8 salários mínimos do INSS, os funcionários civis aposentados do Executivo têm renda de 13 salários. A partir dessa constatação, o Governo Federal vem tentando aprovar os projetos que consolidam a Reforma da Previdência. Ao invés de equilibrar a diferença salarial, elevando a renda dos aposentados comuns, a idéia do Governo é corrigir as disparidades reduzindo os benefícios mais altos e fixando o teto máximo em R$ 1.328,25. Três projetos sobre a previdência tramitam na Câmara e no Senado, mas como todos trazem temas polêmicos, que exigem amplo debate e intensas negociações políticas, devem ter a tramitação interrompida até o ano que vem. Fonte: O GLOBO, 3/12/2000. 

 

Cariocas têm sono difícil De acordo com uma pesquisa divulgada no Congresso Latino-Americano do Sono, que aconteceu em São Paulo, 57% dos cariocas têm problema para dormir. Dentre as causas principais para o alto índice de insônia dos cariocas, que estão na 4ª colocação em nível nacional, estão os problemas familiares e econômicos, a violência, a poluição e o estresse do dia-a-dia. Em noites mal dormidas, os cariocas são novamente recordistas, 14 noites de insônia por mês contra 12 da média nacional. No geral, os jovens e as mulheres têm mais problemas de sono. Fonte: O GLOBO, 3/12/2000 

 

Mal de Parkinson pode ser diagnosticado por distúrbios da fala. Segundo pesquisadores da Escola Paulista de Medicina, cerca de 90% dos pacientes do Parkinson, em alguma fase da doença, apresentam distúrbios na fala, na voz ou na deglutição. Essa constatação pode facilitar o diagnóstico mais cedo da doença. Fonte: O GLOBO, 3/12/2000

 

Margarina reduz colesterol O consumo de margarina enriquecida com fitosteróis (presente em vegetais) pode reduzir em 12% o LDL ( fração ruim), como mostra um estudo da USP. Apesar disso, especialistas dizem que a margarina não deve ser usada como remédio. Fonte: O GLOBO, 3/12/2000 

 

Acupuntura é alternativa no tratamento das rugas Complementando o tratamento feito com cremes, vitaminas e cirurgias, que nem sempre proporcionam o resultado esperado, a acupuntura está sendo usada na prevenção e no tratamento das rugas. Ela age distribuindo melhor o sangue nos tecidos da face, aumentando, com isso, a nutrição do rosto e retardando o envelhecimento da pele. Além das rugas, o tratamento com a acupuntura pode curar cefaléia, sinusite e acne. Para os interessados, o tratamento pode ser feito na clínica Dromos, telefones 2235-2390 e 2548-6188. Fonte: O DIA, 4/12/2000. 

 

ORAÇÃO DO IDOSO Bem-aventurados aqueles que compreendem meus passos vacilantes e minhas mãos trêmulas. 

Bem-aventurados os que levam em conta que meus ouvidos captam as palavras com dificuldade, por isso procuram falar mais alto e pausadamente. 

Bem-aventurados os que percebem que meus olhos já estão nublados e minhas reações são lentas. 

Bem-aventurados os que desviam o olhar, simulando não ter visto o café, que por vezes derramado sobre a mesa. 

Bem-aventurados os que nunca dizem "você já contou isso tantas vezes". 

Bem-aventurados os que sabem dirigir a conversa e as recordações às coisas dos tempos passados. 

Bem-aventurados os que me ajudam a atravessar a rua e não lamentam o tempo que me dedicaram. 

Bem-aventurados os que compreendem quanto me custa encontrar forças para carregar minha cruz. 

Bem-aventurados os que amenizam os meus últimos anos sobre a terra. 

Bem-aventurados todos aqueles que me dedicam afeto e carinho, fazendo-me, assim, pensar em Deus. Quando entrar na Eternidade, lembrar-me-ei deles, junto ao Senhor. 

 

PROMETA A SI MESMO... Ser forte, de maneira que nada possa perturbar a sua paz de espírito 

Falar de saúde, felicidade e prosperidade, a toda pessoa que encontrar; não por vaidade nem ostentação. 

Fazer os seus amigos sentirem que há alguma coisa superior dentro deles. 

Olhar para o lado glorioso de todas as coisas, e fazer com que o seu otimismo se torne uma realidade